Convênios médicos da Colômbia passarão a cobrir medicamentos à base de cannabis

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
A plataforma é uma ferramenta tecnológica que permite aos profissionais de saúde prescreverem produtos médicos não financiados com recursos do governo ou serviços complementares (Foto: GRAPHICALBRAIN/Pixabay)

A cannabis legal está ganhando impulso na América Latina por sua ampla gama de aplicações no setor médico. A Colômbia acaba de se tornar parte de um grupo crescente de países em que o sistema de saúde cobre os produtos de cannabis.

Khiron Life Sciences, uma empresa colombiana com operações na América Latina, Europa e América do Norte, faz parte das empresas que atualmente fornecem prescrições de Cannabis medicinal na Colômbia, Peru e Reino Unido. Recentemente, foi certificada como Projeto Estratégico Nacional pelo Governo da Colômbia (status PINES), e seus produtos serão cobertos por meio da plataforma colombiana MIPRES.

>>> Participe do grupo do Sechat no WhatsApp e receba primeiro as notícias

A Plataforma Médica Colombiana (MIPRES), é uma ferramenta tecnológica que permite aos profissionais de saúde prescreverem produtos médicos não financiados com recursos do governo ou serviços complementares. Este marco abrirá as portas para outros produtos de cannabis para reforçar o potencial deste mercado emergente.

“Vemos a inclusão de nossos produtos e serviços em apólices de seguro saúde como um impulsionador significativo de oportunidades de receita para a Khiron na Colômbia e a validação do potencial de crescimento do mercado no país. É importante ressaltar que isso permitirá que mais colombianos tenham acesso aos benefícios de nossos produtos de cannabis medicinal e recursos clínicos”, comentou Alvaro Torres, CEO e Diretor da Khiron.

>>> Governo da Colômbia declara a indústria de Cannabis como projeto de interesse nacional

Khiron foi recentemente declarado PINES como um produtor farmacêutico colombiano de cannabis global, o que pode ajudar a reduzir a burocracia governamental e, potencialmente, acelerar as receitas médicas, internacionais. O status PINES coloca a empresa no mesmo nível de grandes projetos de infraestrutura como o Metrô de Bogotá, grandes expansões de rodovias e grandes projetos de petróleo/mineração. Além disso, a cannabis é uma das primeiras áreas econômicas sem infraestrutura a ser adicionada ao PINES.

O governo reconhece os programas PINES como formas potenciais de impulsionar a economia do país, como capacidade de exportação, criação de empregos de impacto, geração de retornos de investimento positivos, oferta de sustentabilidade operacional e contribuição para as metas de planejamento do governo. O reconhecimento do setor de cannabis medicinal no programa PINES demonstra seu compromisso com novas indústrias.

>>> Paciente ganha ação judicial que obriga plano de saúde a custear medicamento à base de cannabis

Resultados Khiron do terceiro trimestre de 2020

Ao longo do último trimestre da empresa, as prescrições preenchidas aumentaram mais de 450% no terceiro trimestre de 2020 em relação ao segundo trimestre de 2020, e as contribuições de receita aumentaram 514% a partir do segundo trimestre de 2020, uma vez que as prescrições e vendas aceleraram semanalmente.

Fonte: Silvia Munoz Campo/Benzinga

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese