Defensora da maconha medicinal, senadora Mara Gabrilli atesta positivo para Covid-19

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Mara Gabrilli, durante palestra (Foto: Jaciara Aires)

A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) atestou positivo para Covid-19 depois de realizar exames neste início de semana, de acordo com nota da assessoria de imprensa da parlamentar. A senadora faz uso do óleo de Cannabis e se tornou uma porta-voz do assunto no Senado.

De acordo com o comunicado, “desde o início da pandemia, a senadora está reclusa em seu apartamento, em São Paulo, de onde participa das sessões remotas realizadas pelo Senado Federal. Ao que tudo indica, a parlamentar contraiu o vírus de uma de suas cuidadoras, que também está com Covid-19 e cuja mãe, lamentavelmente, faleceu na última semana devido à doença”.

A nota diz ainda que Mara Gabrilli encontra-se bem, sem sintomas severos, mas com perda de olfato e paladar e que, seguindo orientações médicas, a senadora ficará em isolamento domiciliar e se afastará das atividades pelos próximos 14 dias.

Uso da Cannabis

Gabrilli, que ficou tetraplégica há duas décadas devido a um acidente de carro. Durante debate sobre cannabusiness promovido pelo Lide Futuro, em outubro de 2019, a senadora fez uma longa fala sobre os tratamentos que realiza desde então, principalmente com cannabis medicinal. Ela conta que já passou por vários protocolos de pesquisa no exterior e no Brasil, entre eles, estudos com estimulação magnética transcraniana. Durante o evento, Mara defendeu o uso do THC medicinal.

“Eu importei o Purodiol, que é um CBD isolado e que tem dado resultado para muita gente com epilepsia refratária e outras convulsões. Só que no meu caso, fez efeito contrário, talvez pela circunstância de tanta eletricidade, ele não fez bem para mim. Ele acabou desenvolvendo uma epilepsia visceral, porque eu passei a ter espasmos diferentes que me levaram a uma mioclonia, que é uma espécie de convulsão.”

Em entrevista ao Sechat, em março deste ano, Gabrilli falou sobre a regulação da Anvisa e defendeu o cultivo como uma forma de democratizar o acesso à Cannabis Medicinal.

“Temos de comemorar o grande avanço. Parabéns à Anvisa. Ela foi adiante. Porém, a regulação não é a ideal, nem a mais justa. O cenário da regulação para os mais pobres não está bom. Faltou a aprovação do plantio para o fim industrial e fármaco, que possibilitaria medicamentos acessíveis a todos”, afirma a senadora.

Ainda durante a entrevista, Mara falou sobre a possibilidade de o Brasil se tornar um líder mundial em cultivo. “Acho muito coerente. Já temos até para quem vender. Isael é um deserto. O Brasil tem excelente clima e solo. As dimensões do país são continentais”, diz.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES
ASSINE NOSSA NEWSLETTER