Dia Nacional da Farmácia: entenda o que é, para que serve e quais os efeitos adversos do canabidiol

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Imagem: Freepik/Aleksandarlittlewolf)

Por João R. Negromonte

Não é de hoje que o ser humano se preocupa em buscar alternativas fitoterápicas para tratar de doenças. As atividades relacionadas ao setor farmacêutico são datadas do século 10, com as chamadas boticas ou apotecas, palavras sinônimas de algo feito a mão. Por isso, como forma de celebrar o Dia Nacional da Farmácia (05/8), criamos um guia rápido sobre o canabidiol, um dos derivados mais conhecidos e falados da cannabis atualmente. 

O que é? 

O canabidiol, ou CBD, é um composto extraído da planta da cannabis que atua no sistema nervoso central, regulando nossas funções orgânicas e psíquicas. Normalmente a substância é mais utilizada no tratamento de pessoas com epilepsias refratárias, mas também pode atuar como ansiolítico, anti-inflamatório e neuroprotetor, prevenindo doenças como Parkinson, Alzheimer, Esclerose Múltipla, dentre outras. 

De 2019 para cá, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) permite que pacientes que necessitam deste tipo de terapia, isto é, pessoas previamente habilitadas e diagnosticadas por um profissional médico, adquiram esse produto por meio de importação. Contudo, algumas normas da agência já prevêem que o CBD esteja disponível nas farmácias de todo país ainda este ano, inclusive naquelas de manipulação e homeopatia por meio de autorização judicial. 

Para que serve ?

Normalmente o derivado da cannabis é utilizado para o controle de crises convulsivas decorrentes da epilepsia, principalmente algumas raras como síndrome de Dravet e Lennox-Gastaut, onde as práticas comuns de tratamento não apresentaram resultado satisfatório.

Além da epilepsia, pesquisas mostram que o canabidiol pode ser eficaz no tratamento de outras doenças como dor crônica, fibromialgia, diabetes, alguns tipos de câncer, ansiedade, transtorno do espectro autista e distúrbios do sono, mostrando todo seu potencial farmacológico e ajudando pacientes a recuperar a qualidade de vida com o tratamento. 

Como adquirir?

São três as formas mais comuns de acesso aos produtos e medicamentos de cannabis medicinal no Brasil: importação, por meio de associações de pacientes e aquisição em farmácias. Existem casos em que a produção caseira do óleo por meio do autocultivo da planta é permitida. No entanto, há a necessidade de habeas corpus preventivo, ou seja, é preciso judicializar o processo. Contudo, até o momento, apenas os modos de importação, aquisição em drogarias e associações de pacientes estão regulamentados pela legislação.


O primeiro passo para quem deseja fazer o uso medicinal da cannabis é encontrar um médico prescritor para obter os documentos necessários e, posteriormente, realizar a compra do produto ou medicamento. 

Entre os obstáculos que os pacientes que se tratam com produtos ou que desejarem experimentá-los enfrentam está a dificuldade em conhecer ou em ter acesso a um profissional prescritor. Para auxiliar nessa busca, o Sechat disponibiliza gratuitamente uma lista de profissionais da saúde cadastrados a todos que necessitarem. São mais de 150 profissionais espalhados pelo Brasil. A lista com os nomes dos médicos cadastrados e com os dados para contato está disponível no link “Lista de médicos”. É possível selecionar os profissionais pelo estado onde atuam e obter nome, telefone, e-mail, endereço, CRM e especialidade médica. 

Como todo medicamento o CBD também apresenta alguns efeitos colaterais, os principais são:

  • – Insônia;
  • – Dor de cabeça;
  • – Alteração da apetite;
  • – Perda de peso;
  • – Diarreia.

Tais efeitos tendem a diminuir com o tempo e são mais comuns no início do tratamento. Além disso, é essencial o acompanhamento médico para minimizar os impactos.

Assim sendo, ao buscar sua terapia canábica, procure sempre os melhores profissionais da área e as melhores farmácias do mercado, que garantirão que o produto adquirido seja da melhor qualidade e atenda todos os pré-requisitos exigidos pela Anvisa. 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese