México pode se tornar o maior mercado de Cannabis do mundo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Além de contribuir para a economia, o México poderia se juntar ao Canadá e aos EUA como uma potência da cannabis (Foto: Ricardo Esquivel/Pexels)

À sombra das crescentes potências da cannabis legal, como os EUA e o Canadá, os cartéis de drogas continuam no controle do fornecimento da droga no México. O projeto que visa legalizar o uso adulto da Cannabis está programado para ser votado pelo Senado mexicano até dezembro.

A preparação para a legalização da Cannabis

A cannabis é ilegal no país; no entanto, a posse da droga foi descriminalizada em 2009, e a cannabis medicinal com baixo THC é legal desde 2017.

Além disso, em 2018, o Supremo Tribunal decidiu declarar a lei que proíbe o consumo de cannabis inconstitucional. Em tese, o governo tinha 90 dias para legalizar a droga, mas a Suprema Corte estendeu o prazo até dezembro deste ano.

>>> Conheça na íntegra o projeto de legalização da Cannabis medicinal e industrial no Brasil

À medida que o prazo se aproxima, o líder do Senado Ricardo Monreal afirma que o projeto de lei, que permitiria às empresas no México vender cannabis ao público, seria aprovado no final deste mês.

A proposta permitiria que adultos maiores de 18 anos possuíssem, consumissem e cultivassem cannabis para uso pessoal. Cada indivíduo poderia cultivar até 20 plantas registradas se a produção não ultrapassasse 480 gramas no total por ano. A posse seria limitada a 28 gramas; entretanto, portar até 200 gramas seria descriminalizado.

No entanto, o processo legal pode durar um tempo relativamente longo. Ainda que o Senado votasse pela legalização, o projeto deveria ser aprovado pelo Congresso (Câmara dos Deputados).

>>> México: defensores da cannabis medicinal se preocupam com proposta recreativa

Além disso, não está claro como a legalização funcionaria. Entre várias questões difíceis está se o governo abre ou não o país para grandes empresas internacionais.

Alguns dos comerciantes gigantes do Canadá e da Califórnia já deram a entender que estariam interessados ​​em entrar no mercado mexicano.

Priorizando Produtores Mexicanos

No México, até 200.000 famílias que cultivam cannabis buscam garantias governamentais de que seus negócios seriam os primeiros a se beneficiar com a flexibilização das leis.

>>> Para o juiz Fabrício Dias, HC não é o melhor instrumento para o direito ao cultivo de Cannabis medicinal

De acordo com grupos mexicanos de direitos civis, o medo é grande. Eles disseram que o projeto de lei proposto priorizaria empresas maiores, e as famílias que trabalham no setor por décadas seriam deixadas de lado.

De acordo com alguns especialistas, esta nova política de cannabis significaria menos violência em conexão com a droga e aliviaria a pressão sobre a polícia e o sistema judiciário do país. No México, há mais pessoas na prisão por posse de cannabis do que por cocaína.

Como a pandemia do coronavírus continua atingindo duramente a economia mexicana e a população, o empresário Guillermo Nieto disse à Reuters sobre a ênfase que deve ser dada aos empregos assim que o projeto de lei for aprovado.

>>> Cannabis e o ritmo do Brasil

Ele disse: “Isso vai gerar um mercado. Esperamos criar empregos e receitas para o governo. Achamos que pode realmente ajudar nossa economia.”

Os especialistas concordam que um mercado aberto de cannabis regulado pelo estado e tributado contribuiria para a economia, de modo que o México poderia se juntar ao Canadá e aos EUA como uma potência da cannabis no futuro.

Fonte: Roland Sebestyén/Canex

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese