Cannabis e álcool podem comprometer o desenvolvimento cerebral e a memória? 

Estudo revela os efeitos da co-utilização dessas substâncias

Publicada em 18/12/2023

capa
Compartilhe:

Recentemente, pesquisadores da Universidade de Illinois (EUA) realizaram uma série de estudos utilizando ratos para investigar como o desenvolvimento cerebral e o comportamento podem ser afetados quando cannabis e álcool são consumidos em conjunto. 

A maioria dos estudos até então focava nos efeitos isolados do álcool ou do THC, o componente psicoativo da cannabis. No entanto, a realidade é que, especialmente entre os adolescentes, essas substâncias são frequentemente utilizadas em conjunto. O estudo destaca a singularidade da abordagem, permitindo que os ratos escolham voluntariamente consumir ambas as drogas, em contraste com métodos que forçam a administração dos compostos, o que não reflete a realidade humana. 

Lauren Carrica, pesquisadora participante do estudo, enfatiza a importância dessa abordagem, ressaltando que "nosso estudo é único porque os ratos têm acesso a esses dois medicamentos e optam por consumi-los." 

Os ratos, jovens machos e fêmeas, foram expostos a doses de THC durante a adolescência, simulando o período crítico de desenvolvimento humano. A peculiaridade do estudo reside na forma como os ratos foram treinados para consumir as substâncias de maneira semelhante aos padrões humanos. Joshua Gulley, professor de psicologia e um dos autores da pesquisa, explica:  

"Nós imitamos o momento em que os humanos são mais propensos a tomar os medicamentos. Não os privamos de comida ou água. Eles receberam uma garrafa de álcool no lugar da garrafa de água durante o período de acesso e preferiram comer os biscoitos à comida normal." 

Após 20 dias de exposição às drogas, os ratos foram liberados e testados quanto aos efeitos na memória. Os resultados indicaram que, embora tenha havido efeitos mais pronunciados nas fêmeas, os impactos na memória foram modestos, mesmo em doses voluntárias de álcool, THC ou ambos. 

Em um segundo estudo, os pesquisadores investigaram os efeitos das drogas nas vias de sinalização do cérebro, especialmente em relação aos níveis mais elevados de THC. Descobriu-se que a co-exposição de álcool e THC reduziu significativamente a capacidade do córtex pré-frontal dos ratos de passar por plasticidade sináptica na idade adulta. 

Os resultados apontam para uma possível interferência nas mudanças cerebrais cruciais que ocorrem durante a adolescência, levando os pesquisadores a concluírem que o uso concomitante de cannabis e álcool pode perturbar a capacidade do cérebro de se adaptar a ambientes em mudança. 

Diante dessas descobertas, os pesquisadores estão agora focados em identificar os neurônios envolvidos na resposta às drogas, buscando desenvolver abordagens de tratamento para reverter disfunções cognitivas associadas ao uso prolongado de substâncias psicoativas. O estudo destaca a importância de compreender os efeitos combinados dessas drogas e reforça a necessidade de abordagens preventivas e terapêuticas mais específicas para os usuários.