O CBD poderia funcionar como um suplemento para a inteligência?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Os receptores canabinoides interagem com os sistemas nervoso, imunológico e digestivo para regular uma série de funções (Foto: Anete Lusina/Pexels)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Canex

O CBD é um composto produzido pela planta cannabis que ganhou reconhecimento nos últimos anos, sobretudo pelo seu potencial de tratamento para uma série de problemas de saúde e no bem-estar em geral.

Dessa forma, descobriu-se que este canabinoide reduz a ansiedade e o estresse, melhora o sono e até reduz a frequência e a gravidade das convulsões em casos de epilepsia resistente ao tratamento. Todos esses benefícios potenciais levantam a questão: o CBD funciona como um Nootrópico?

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

O que são Nootrópicos?

Muitos estudos já foram conduzidos para avaliar o potencial médico e de saúde do CBD, com um crescente corpo de evidências sugerindo que o canabinoide pode ter fortes benefícios nootrópicos. Portanto, não é de se admirar que tenha sido eleito um dos melhores suplementos nootrópicos na revisão a seguir.

Primeiramente, nootrópicos são definidos por NootropicsUK.com como uma categoria de suplementos e drogas que podem ajudar o cérebro de uma das seguintes maneiras:

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

– Oferece proteção contra toxinas e inadequações químicas

– Aumenta sua função cognitiva natural

– Melhora a memória e a aprendizagem

– Ajuda o cérebro a funcionar em circunstâncias extenuantes

O que é CBD?

O CBD (canabidiol) é um dos pelo menos 100 canabinoides encontrados na cannabis. Muitas vezes, é obtido a partir do cânhamo e vendido como suplemento na forma de óleo.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

O CBD não deve ser confundido com óleo de cânhamo. O óleo de CBD é obtido das folhas, flores e caule, enquanto o óleo de cânhamo é extraído das sementes da planta. Além disso, o CBD não possui os efeitos psicoativos do THC. Em contrapartida, o CBD pode neutralizar alguns desses efeitos – como ansiedade e paranoia.

Como resultado, o composto foi associado a muitos dos benefícios da cannabis para a saúde, incluindo neuroproteção, alívio da dor, redução da ansiedade e depressão, alívio dos sintomas relacionados ao câncer e saúde do coração, entre outros.

>>> Sechat divulga gratuitamente serviços de 118 médicos prescritores de Cannabis Medicinal

Como o CBD pode afetar o cérebro?

O sistema endocanabinoide faz parte do nosso cérebro e é regulado por dois canabinoides que ocorrem naturalmente no corpo; anandamida (AEA) e 2-araquidonoilglicerol (2-AG). Em síntese, esses dois compostos fazem parte do sistema endocanabinoide (ECS) e possuem uma estrutura semelhante ao CBD.

Portanto, o sistema ECS é conhecido por ajudar nos seguintes aspectos:

– Sono

– Humor

– Memória

– Apetite e digestão

– Temperatura

– Controle motor

– Resposta à dor e prazer

– Função imune

– Inflamação

>> Sechat confirma para 2021 o maior evento sobre Cannabis Medicinal no Brasil

Os receptores canabinoides interagem com os sistemas nervoso, imunológico e digestivo para regular essas funções. Dessa forma, o CBD também pode afetar essas atividades fisiológicas ao se ligar a receptores canabinóides.

Além disso, o CBD inibe a degradação da anandamida, o canabinoide que ocorre naturalmente no corpo e que está associado a um efeito calmante. Aumentar a disponibilidade de anandamida pode ajudar a prevenir a ansiedade.

Os benefícios nootrópicos do CBD

Neuroproteção

Um dos efeitos nootrópicos mais negligenciados do CBD é a possibilidade de oferecer proteção aos neurônios. Os compostos que são considerados neuroprotetores podem prevenir ou retardar o declínio relacionado à idade na função cognitiva, bem como ajudar a combater as condições neurodegenerativas.

Não há muitas evidências clínicas para apoiar o benefício neuroprotetor do CBD, mas estudos em animais o associaram a habilidades antioxidantes. Ele também estimula a produção de BDNF (fator neurotrófico derivado do cérebro), auxiliando na neurogênese e no reparo de neurônios danificados.

Anti-ansiedade

O uso mais comum do CBD é para aliviar a ansiedade. Além de milhares de relatórios de feedback de usuários regulares, ele foi associado ao alívio da ansiedade por meio de vários estudos.

O CBD demonstrou ajudar com vários tipos de ansiedade, incluindo a induzida pelo THC e ansiedade social. Os especialistas concordam que esse efeito pode ser atribuído a mudanças no fluxo sanguíneo para regiões-chave do cérebro, aumentando as atividades na região do giro para-hipocampal esquerdo, enquanto diminui as atividades no hipocampo-amígdala esquerdo.

Estresse e Depressão

O estresse pode levar à depressão e vice-versa. Acredita-se que o impacto positivo do CBD no estresse e na depressão venha de sua interação com os receptores de serotonina no cérebro.

Os baixos níveis de serotonina estão associados a humor deprimido, agressão, ansiedade, irritabilidade, comportamento impulsivo e baixa auto-estima. Logo, todos esses fatores também podem levar ao estresse e à depressão. Evidências preliminares sugerem que o CBD pode ajudar a reduzir esses sintomas, aumentando os níveis de serotonina em nossos corpos.

Sono

A falta de sono adequado tem um grande impacto no desempenho cognitivo ao longo do dia. Portanto, o sono é indiscutivelmente o fator contribuinte mais importante para a capacidade cerebral ideal.

O CBD pode ajudar a lidar com a depressão, o estresse e a ansiedade, que são causas comuns de insônia e problemas relacionados ao sono.

Vício

Além disso, o CBD também se mostrou muito promissor em ajudar a lidar com o vício em substâncias. Pesquisas o relacionaram a um declínio no vício em cocaína, cannabis, tabaco, psicoestimulantes e álcool.

Os especialistas acham que o CBD ajuda com o vício, visando estados de risco associados a recaídas, como ansiedade, estresse e depressão. Além disso, acredita-se que o CBD cause impacto nos circuitos cerebrais responsáveis ​​pelo desejo por drogas.

O CBD é seguro?

Sim. Ou, pelo menos, nenhuma reação adversa foi relatada até agora, mesmo com o uso a longo prazo de até 1500 mg por dia.

Além do mais, ao contrário de outros nootrópicos ou drogas inteligentes, o CBD não parece interferir nos processos normais do cérebro para gerar capacidade mental não natural, mas sim os complementa, oferece proteção e tenta restaurar o equilíbrio.

Conclusão

Todas as evidências apontam para o CBD ter poderosos benefícios nootrópicos, embora muitas pesquisas ainda estejam em andamento para descobrir todo o seu potencial. Em suma, é uma opção segura e natural de nootrópicos e um ótimo complemento para qualquer regime de bem-estar.

Confira outros conteúdos sobre os benefícios da cannabis à saúde publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese