Os americanos querem viver onde a cannabis é legal, descobriu pesquisa imobiliária

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Foto: Reprodução)

Curadoria e edição Sechat, com informações de Marijuana Moment

Os americanos preferem viver em estados onde a cannabis é legal do que naqueles que continuam a criminalizar os consumidores da erva. A informação é de acordo com uma nova pesquisa publicada nesta segunda-feira pela imobiliária Redfin.

Entre os que se mudaram recentemente para uma nova área metropolitana, 46% disseram que preferem residir em algum lugar que a maconha seja “totalmente legal”, em comparação com apenas 22% que querem viver em um lugar com proibição ainda em vigor.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

A parcela daqueles que gostam de jurisdições legalizadas inclui mais de um em cada dez entrevistados – 12% – que dizem que só considerariam viver em lugares onde a cannabis pode ser comprada legalmente. Por outro lado, 10% disseram que descartariam a mudança para áreas que acabaram com a criminalização.

32% das pessoas que participaram da pesquisa disseram que não se importam com a questão da maconha quando se trata de onde morar.

Gráfico que mede a preferência dos americanos em morar em lugares legalizados ou não. (Imagem: Reprodução Redfin)

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

pesquisa , que envolveu 1.023 residentes dos Estados Unidos que se mudaram para uma nova casa durante os 18 meses anteriores à resposta às perguntas em agosto, também perguntou sobre outras questões, como política de aborto, direito de voto e leis antidiscriminação de gênero e orientação sexual.

Redfin disse que embora as políticas públicas sobre a cannabis e outras questões sejam fatores importantes na decisão para onde ir, outras considerações geralmente têm precedência.

“As pessoas levam em consideração a política de um lugar ao decidir para onde se mudar, mas a verdade da questão é que outros fatores, incluindo a acessibilidade à habitação e o acesso a empregos e escolas, têm prioridade”, disse Taylor Marr, vice-economista-chefe da empresa.

“Frequentemente, isso significa que alguém mudará de um estado azul para um estado vermelho (ou vice-versa), mas escolherá uma casa em um bairro onde a maioria das pessoas tenha as mesmas opiniões políticas que eles. Austin, um enclave liberal do Texas que atrai dezenas de pessoas de esquerda de cidades costeiras mais caras, é apenas um exemplo.”

Análises anteriores, incluindo uma publicada este ano que usa dados do mercado imobiliário online Zillow, mostraram que a legalização da maconha está associada a valores de propriedades residenciais mais altos . 

“Os valores das casas aumentaram US$ 6.338,00 a mais nos estados onde a maconha é legal de alguma forma, em comparação com os estados que não legalizaram”, concluiu.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

No ano passado, uma análise separada de economistas da Universidade de Oklahoma também descobriu que os estados que legalizam a cannabis veem um aumento nos preços das moradias , com o efeito mais pronunciado quando os pontos de venda próximos abrem para o negócio.

A pesquisa – incluindo um estudo divulgado este mês, de autoria de um funcionário federal do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – vinculou a legalização da cannabis à redução das taxas de criminalidade , um fator-chave nos valores das casas e na conveniência da vizinhança.

Veja também

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese