Saúde mental e cannabis

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Imagem: Christine Fleming

Curadoria e edição Sechat, com informações de GanjaTalks (Por Marina Granato)

A contribuição da cannabis para o tema parece ser promissora e a comunidade científica tem desenvolvido diversos estudos a fim de elucidar como a cannabis age para auxiliar a saúde mental.

Prevenção do suicídio

A questão da saúde mental ganha cada vez mais importância à medida que mais casos de transtornos e distúrbios do bem-estar mental aparecem e afetam a vida cotidiana de milhares de pessoas.

Como as tendências suicidas decorrem do agravamento de doenças relacionadas à saúde mental, é fundamental que os debates sejam ampliados e todos possam ter acesso a algum suporte e ajuda. 

Com a pandemia, houve um aumento significativo de transtornos e distúrbios relacionados à saúde mental, portanto, a conscientização sobre o tema tem ganhado força e se mostra mais importante do que nunca.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

(Imagem: reprodução World Bank Blog)

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão é uma das causas mais comuns de distúrbios da saúde mental. O suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofram com depressão no mundo, e cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano, sendo que a depressão é o transtorno que mais está associado ao suicídio. 

A depressão é um transtorno comum, mas sério, que interfere na vida diária, capacidade de trabalhar, dormir, estudar, comer e aproveitar a vida. É causada por uma combinação de fatores genéticos, biológicos, ambientais e psicológicos. 

Existem vários tipos de tratamentos eficazes para depressão, que visam melhorar a qualidade de vida de quem sofre com esse problema e, acima de tudo, buscam evitar o suicídio

Em 2014 foi criada a campanha ”Setembro Amarelo” pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Centro de Avaliação da Vida (CVV). A campanha tem como objetivo conscientizar a população sobre a prevenção do suicídio, e também reforça o debate sobre saúde mental. 

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias


Como a cannabis pode ajudar

A maioria dos estudos e tratamentos com cannabis para transtornos mentais utilizam o CBD e o THC, sendo que boa parte dos casos acabam sendo cuidados com o canabidiol, pelo fato desse fitocanabinóide reduzir sintomas psicóticos. 

Quando falamos de depressão, um estudo relatou a melhora no humor deprimido entre 60% dos pacientes que receberam extrato de cannabis (Δ 9 -THC/CBD). 

Outra pesquisa da USP, conduzida de maneira colaborativa junto a cientistas da University Research Foundation (Dinamarca), comprovou que o CBD tem potencial terapêutico promissor no tratamento da depressão.

A investigação visa encontrar uma alternativa com potencial antidepressivo que atue mais rapidamente (e com menos efeitos colaterais) no tratamento do que os antidepressivos convencionais.

A conclusão do trabalho foi que o tratamento com canabidiol induz efeitos rápidos e sustentados, que permanecem por até sete dias após uma única administração, em animais submetidos a diferentes modelos de depressão (incluindo modelos de estresse e modelos de suscetibilidade genética).

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

(Imagem: reprodução Open Access Government)

O CBD contribui para regulação da serotonina, a dopamina também pode ser ajustada por meio do uso medicinal do canabidiol, já que são os endocanabinóides que equilibram as respostas dos neurotransmissores.

Portanto, fitocanabinóides como o CBD atuam em sinergia com os endocanabinóides, potencializando seus efeitos e promovendo o bem-estar.

Em suma, o CBD tem se mostrado promissor para tratamento da depressão. Por ser uma alternativa com menores efeitos colaterais do que medicamentos tradicionais, profissionais da área médica já utilizam o canabidiol para tratar transtornos de saúde mental. 

Dados da USP apontam que cerca de 40% dos pacientes com depressão permanecem sem receber o tratamento adequado, mesmo após tentarem diversas opções por vários meses. A cannabis proporciona um novo tratamento e parece garantir qualidade de vida a pacientes com transtorno depressivo. 

Para além da depressão, tratamentos com CBD também já se mostraram eficazes para Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), ansiedade, Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), Transtorno Bipolar (TB), entre outros distúrbios ligados à saúde mental que também atingem a população. 

Porém, um informe da Fiocruz mostra que alguns estudos também já apontam a eficácia do THC para tratamentos de anorexia e transtornos de humor (nesse último caso, a eficácia aumenta com a combinação do THC e CBD). 

Apesar das evidências positivas, a comunidade científica tem se esforçado para realizar mais estudos clínicos em humanos a fim de garantir o tratamento adequado e assertivo a pacientes.

Veja Também:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese