Sete funções do fascinante sistema endocanabinoide em nosso corpo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Descoberto pela primeira vez por cientistas na década de 1990, o Sistema Endocanabinoide (ECS) possui dois receptores principais, o CB1 e CB2 (Foto: Reprodução/Cannigma/stockme/123rf)

Se você parar e pensar, o corpo humano é uma maravilha da natureza e da evolução. Agora imagine que houvesse um sistema que percorresse a constelação microscópica que compõe nossa forma física – e você pudesse modulá-lo usando cannabis. Se isso lhe parecer estranho, reserve um minuto para se familiarizar com o sistema endocanabinoide do seu corpo.

O que é o sistema endocanabinoide?

Descoberto pela primeira vez por cientistas na década de 1990, o Sistema Endocanabinoide (ECS) é responsável por regular todos os tipos de funções do corpo humano. Existem dois receptores principais do ECS, conhecidos como CB1 e CB2. Eles podem modular todos os tipos de sistemas no corpo, e uma das maneiras pelas quais eles podem ser afetados é através do uso de compostos à base de cannabis chamados canabinoides.

Vamos dar uma olhada em sete das principais funções e sistemas corporais nos quais o sistema endocanabinoide desempenha um papel fundamental.

>>> Sechat oferece serviço gratuito para pacientes e médicos prescritores de Cannabis medicinal

1. Memória e aprendizagem

A cannabis é bem conhecida pelo efeito que pode ter na memória de curto prazo, mas é mais complexto do que parece. O canabinoide tetrahidrocanabinol (THC) ativa o CB1, que é encontrado em todo o cérebro, inclusive no hipocampo, que é responsável pela memória. Além disso, o receptor CB1 é responsável pelo que é conhecido como aprendizado de extinção, o processo que permite que novas informações substituam memórias antigas – incluindo as traumáticas. Esta é uma das razões pelas quais a cannabis pode ser um tratamento eficaz para o Transtorno Pós-Traumático.

2. Regulação do apetite

Estudos têm demonstrado que os receptores canabinóides desempenham um papel essencial na regulação da ingestão e metabolização de alimentos. E embora todos conheçam o estereótipo do fumante de maconha que se banqueteia com salgadinhos durante um caso grave de fome, também há fortes evidências de que o ECS pode ajudar a controlar a obesidade e os distúrbios alimentares. Além disso, a pesquisa descobriu que os usuários de cannabis tinham IMC significativamente mais baixos e taxas de obesidade em comparação com os não usuários de cannabis.

>>> FDA alerta para o possível uso equivocado da cannabis como tratamento da Covid-19

3. Termorregulação

Nos bastidores, sem que nunca saibamos, nossos corpos mantêm uma temperatura central apesar das diferentes temperaturas e fatores ambientais externos. O ECS também desempenha um papel na termorregulação e pode elevar a temperatura central do corpo humano para combater infecções. A termorregulação também pode proteger contra acidentes vasculares cerebrais, além de infecções virais e bacterianas.

4. Sistema reprodutivo feminino

O ECS desempenha um papel importante e complexo na secreção de hormônios relacionados às funções reprodutivas. Algumas evidências científicas têm mostrado que a cannabis tem o potencial de reduzir a fertilidade feminina ao interromper a produção dos hormônios estrogênio e progesterona, atrasar potencialmente o ciclo de ovulação ou preveni-lo completamente. Ao mesmo tempo, o envolvimento do ECS na reprodução feminina sugere que a modulação do sistema endocanabinoide é essencial para o sucesso reprodutivo.

>>> Anvisa recorre, e liminar que garantia à Apepi produzir Cannabis medicinal deve cair

5. Sistema imunológico

O ECS é geralmente considerado um “guardião” do sistema imunológico, principalmente por meio de sua capacidade de suprimir esse sistema. Esta é uma das razões pelas quais a cannabis pode ser eficaz no tratamento de doenças autoimunes, como a síndrome do intestino irritável ou artrite reumatóide. Este efeito também é uma razão pela qual alguns produtos de cannabis estão sendo estudados como potenciais tratamentos para evitar a reação excessiva da “tempestade de citocinas” do sistema imunológico, incluindo em pacientes com COVID-19.

6. Sono 

A cannabis é um tratamento popular para a insônia, e pesquisas mostraram que a ativação dos receptores CB1 pode induzir ao sono. Ao mesmo tempo, o uso de cannabis pode realmente reduzir o sono REM – a fase do sono durante a qual os sonhos acontecem.

7. Percepção de dor

A dor crônica é o motivo mais comum pelo qual os pacientes recebem prescrição de cannabis medicinal. Isso porque o ECS é um dos principais sistemas responsáveis ​​pela regulação da dor. Os receptores ECS são encontrados em várias partes do sistema nervoso periférico e central e em quase todas as partes do caminho da dor no corpo. 

Fonte: Ben Hartman/Cannigma

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese