Tarso Araújo, diretor do documentário “Ilegal”, fala sobre os pequenos mas importantes avanços da Cannabis medicinal no Brasil

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
"A legalização do uso medicinal da planta não vai acontecer do dia pra noite, é um processo histórico e cultural", disse Tarso (Foto: Reprodução/Youtube Abrace)

Por Sechat Conteúdo

Tarso Araujo, jornalista formado pela UFRJ e biotecnólogo, teve o início da sua relação com a pesquisa do mundo das drogas psicoativas por acaso. Há alguns anos, quando ainda trabalhava como repórter freelancer, aceitou um trabalho para produzir uma reportagem sobre o mecanismo de ação das drogas no cérebro. 

Ele foi o convidado da Live Sechat, transmitida no Instagram do Sechat ontem (24). O conteúdo também está disponível no canal do Sechat no Youtube. O bate-papo contou com a condução do sócio e diretor científico do portal, o neurocirurgião Pedro Antonio Pierro Neto. 

>>> Participe do grupo do Sechat Notícias no WhatsApp e receba primeiro as informações sobre Cannabis medicinal do Brasil e do mundo

Durante a apuração para a produção da matéria, Tarso conta que dois pontos chamaram a sua atenção: “O primeiro, que mesmo eu que já possuísse algumas informações, percebi que estava muito desinformado sobre o que são as drogas e quais seus potenciais. Em segundo, vi que, quem quisesse se informar sobre o assunto, encontraria muita dificuldade por conta da falta de literatura em português sobre as drogas.”

A partir da percepção dessa lacuna de conhecimento a ser preenchida, o jornalista passou a pesquisar e escrever sobre o assunto para uma série de veículos de comunicação, e, a partir desse momento, não parou mais. Pouco tempo depois nasceria o documentário que, segundo ele, proporcionou o melhor momento de sua carreira.

>>> Sechat oferece serviço gratuito para pacientes e médicos prescritores de Cannabis medicinal

Durante a produção de uma edição especial sobre cannabis para a revista “SuperInteressante”, Tarso teve contato com uma série de pacientes que faziam o uso da planta para tratar os mais diversos tipos de doenças. Em meio a apuração, descobriu que uma amostra grátis de canabidiol havia sido importada para o Brasil, que foi destinada à Margarete Brito, fundadora da Apepi (Associação de Apoio à Pesquisa e Pacientes de Cannabis Medicinal), para que tratasse as doenças sofridas pela filha. Por não apresentar grandes efeitos no tratamento da menina, conta Tarso, Margarete deu a amostra à uma amiga, Katiele de Bortoli Fischer, para o tratamento da filha Anny, à época com 5 anos, que viria a ser a protagonista de “Ilegal”.

“Meu primeiro contato com a Katiele foi tão marcante que eu sabia que tinha que fazer algo por ela. Foi quando eu percebi a injustiça que ela estava passando, já que ela havia encontrado um único remédio que sanava as convulsões da filha, mas a Anvisa não permitiu que ela o importasse. Aquilo me gerou muita indignação, então eu sabia que precisava dar visibilidade a essa história”, contou Tarso.

A partir daí, nasceu o documentário Ilegal, que retrata a tragetória de Katiele e Anny, que sofre com uma doenca rara, a Sindorme CDKL5, que causa epilepsia grave e sem cura e convulsões constantes. O diretor conta que seu principal objetivo, tanto com o filme quanto com os livros e reportagens anteriormente publicadas, sempre foi levar às pessoas informações confiáveis e honestas, a fim de promover um debate racional sobre as drogas psicoativas. 

Pôster do documentário Ilegal, lançado em 2014 e dirigido por Tarso Araujo e Raphael Erichsen

Em paralelo ao lançamento do curta, foi lançado também a “Repense”, campanha de conscientização sobre a Cannabis medicinal. Tarso conta que ambos, em conjunto, foram responsáveis por gerar uma onda de solidariedade. “Recebemos muitas mensagens de pessoas dizendo que queriam ajudar, então o efeito dessa ação foi muito positivo para todo mundo”.

>>> Após 3 meses de tratamento com cannabis, paciente com fibromialgia que recorria à morfina vê as dores sumirem

Em relação ao PL 399/2015, que visa regulamentar o cultivo, processamento, pesquisa, produção e comercialização de produtos à base de Cannabis para fins medicinais e industriais, Tarso diz que, apesar de restritivo, “é um avanço considerável para nossa realidade socioeconômica canábica.” 

Ele ainda comenta que, pelo fato de o Brasil depender da importação desses medicamentos, os custos acabam sendo extremamente altos. “Para importar você precisa pagar muitos impostos, então se for aprovado o PL e a cannabis passar a ser cultivada no Brasil, a tendência é que o preço (dos medicamentos) caia e isso pode ajudar demais os pacientes. O ponto negativo do projeto, no entanto, é não regulamentar o plantio individual”, defende Araujo.

O processo de desmistificação da cannabis também tende a ser demorado, segundo o jornalista. Isso ocorre pelo fato de que a planta é proibida há décadas, e, como resultado, as pessoas tendem a temê-la e constroem a ideia de que, se é proibida, é automaticamente prejudicial, o que nem sempre corresponde à realidade. 

Por conta disso, Tarso considera compreensível que o processo de regulamentação e legalização da Cannabis medicinal demore. “A legalização do uso medicinal da planta não vai acontecer do dia pra noite, é um processo histórico e cultural que a gente precisa costurar ao longo do tempo. Temos que ter compreensão de que isso é um marco histórico e que pode levar muitos anos. Cada conquista é um passo”, defende.

Lives Sechat

As lives do Sechat apresentam conteúdos inéditos todas as semanas em bate-papos descontraídos e ao mesmo tempo altamente informativos, conduzidos pelo sócio e diretor Científico do portal, o neurocirurgião Pedro Antonio Pierro Neto, contando com a participação de convidados especialistas que são referência na área de Cannabis medicinal.

Lives Sechat organizadas por tema e data

Confira a lista completa de lives, organizadas por tema e convidado, que você pode assistir tanto pela nova aba “Vídeos”, localizada no menu da home do portal Sechat, como pelo nosso canal no Youtube: 

– Cannabis x Covid-19, com Pedro Pierro Neto (30/03/14) e (31/03/2020)

– Indústria x Covid-19, com José Bacellar (16/04/2020)

– A importância do cultivo de Cannabis, com Arthur Arsuffi (20/04/2020)

– Panorama da Cannabis na pandemia, com Wilson Lessa (20/04/2020)

– Atendimento a Associados Canábicos em tempos de Covid-19, com Margarete Brito (20/04/2020)

– Acesso a medicamentos, com Camila Teixeira (20/04/2020)

– Uso de Cannabis em Animais, com Erik Amazonas (20/04/2020)

– Cultivando direitos, com Cida Carvalho (05/05/2020) e parte 2

– Medicamentos à base de Cannabis, com Fabrício Pamplona (07/05/2020)

– Telemedicina, com Viviane Sedola (14/05/2020)

– Família e Cannabis Medicinal, com Neila Medeiros (26/05/2020)

– Desafios de uma startup no Mercado de Cannabis Medicinal, com Jaime Ozi (28/05/2020)

– Pesquísas cientícas dos medicamentos de Cannabis, com Dr. Wellington Briques (02/06/2020)

– Lei de Fomento à pesquisa de Cannabis no RJ, com Carlos Minc (09/06/2020)

– Esclerose múltipla e Cannabis, com Gilberto Castro (11/06/2020)

– A cultura do cânhamo, com Lorenzo Rolim da Silva (16/06/2020)

– Prescrição de Cannabis em animais, com Tarcísio Barreto (18/06/2020)

– Cannabis, ansiedade e bem-estar, com Mohamad Barakat (23/06/2020)

– Prospecções da regulação canábica no Brasil, com Rodrigo Mesquita (25/06/2020)

– Como a expansão das associações ajuda pacientes, com Pedro Sabaciauskis (30/06/2020)

– Teste clínico com Cannabis medicinal, com Murilo Gouvêa (02/07/2020)

– Direito do paciente e a Cannabis medicinal, com Ana Izabel Carvana de Hollanda (07/07)

– Inovação e Cannabis medicinal, com Alex Lucena (09/07/2020)

– Como participar do ecossistema da Cannabis medicinal, com Marcel Grecco (14/07/2020)

– O mercado de Cannabis no Uruguai, com Gabriela Cezar (16/07/2020)

– Cannabis no tratamento de Parkinson, com Flávio Henrique de Rezende de Costa (21/07/2020)

 A necessidade de uma legislação para medicamentos, com Fábio Mercante de San Juan (30/07/2020)

– Tipos de extratos e vias de administração dos produtos à base de Cannabis, com Renata Monteiro (04/08/2020)

– Tratamento com Cannabis medicinal, com Paula Dall’Stella (06/08/2020)

– A Nova política para a Cannabis, com Marco Algorta (13/08/2020)

– Canabinoides em Neuropsiquiatria: uma nova fronteira clínica, com Dr. Wilson Lessa Junior (20/08/2020)

– Substitutivo do PL 399/2015, com Cassiano Teixeira (21/08/2020)

– PL 399-2015 e o aumento de acesso à Cannabis medicinal, com Deputado Federal Eduardo Costa (28/08/2020)

– Andamento do PL 399-2015, com Pedro Sabaciauskis (08/09/2020)

– Dificuldades de trabalhar com a Cannabis, com Ana Hounie (10/09/2020)

– Avanços e Desafios da PL 399, com Pedro Gabriel Lopes (15/09/2020)

– Preço de tratamentos com Cannabis, com Rodolfo Rosato (24/09/2020)

– Análise de Canabinoides usando Cromatografia de Camada Delgada, com Paulo Jordão Fortes (14/10/2020)

– Centro de Excelência Canabinóide, com Marcelo Sarro (20/10/2020)

– A Importância do Acolhimento, com Neide Martins (28/10/2020)

– PL 399/2015 , com Rodrigo Mesquita (03/11/2020)

– Conversando sobre Cannabis Medicinal, com Dr. Pedro Pierro Neto (10/11/2020)

– PL 399, com Deputado Federal Luciano Ducci (17/11/2020)

A Cannabis Medicinal após o filme “Ilegal”, com Tarso Araujo (24/11/2020)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese