Destaques da live perguntas e respostas

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Por João R. Negromonte

Com um formato um pouco diferente, a última live contou com a participação do Médico Psiquiatra, Dr. Wilson Lessa Jr., que juntamente com nossa jornalista Jacqueline Passos, Respondeu todas as dúvidas da nossa audiência.

Questões como prescrição, como iniciar um tratamento com cannabis, política, cultura e até a relação do tratamento canabinoide com o libido, foram pautados no bate papo.

De acordo com o psiquiatra, ainda existe muita desinformação em torno do tema:

“O CFM (Conselho Federal de Medicina), possui uma resolução própria, que existe desde 2014 e que deveria sofrer alterações em 2016, o que não ocorreu. Com isso, para o conselho, apenas neurologistas, neurocirurgiões e psiquiatras podem fazer essa prescrição”. E continua, “Porém, a Anvisa, dentro das suas resoluções, permite que qualquer profissional de saúde habilitado para tal, o que de certa fora amplia o leque para profissionais de odontologia por exemplo, podem fazer sua prescrição”.

Outro tema que gerou muito engajamento foi a questão política. Quando questionado se com uma possível mudança nos rumos do governo do país em 2022, se a cannabis pode ser regulamentada o médico reforça:

“Independente de qual governo ou lado esteja no poder, o uso medicinal da cannabis já é uma realidade! Não há como negar os benefícios e tapar os olhos para os estudos já realizados em torno desse tema. Então, entendo que de uma forma ou de outra, uma hora irão regulamentar a cannabis no Brasil.”

“Esse processo reflete dentro do consultório, onde chegam pacientes com diferentes patologias e problemas e que talvez, já até tiveram um contato com a cannabis medicinal, mas não encontraram um resultado satisfatório em seu tratamento ou, que possuem diversos efeitos colaterais com o uso de medicamentos tradicionais. A priori, costumam até perguntar se o ideal não seria o uso compassivo dos canabinodes, ou seja, quando já foi tentado de tudo e nada deu certo, as pessoas procuram essa terapia. Bem, isso seria o que diz a legislação. Mas quando falamos em autonomia médica/paciente, isto é, as pessoas têm o direito de escolher o que é melhor pra si próprio, porque não usar dessa autônomia com os canabinoides também?” Questiona Lessa.

Para ele, ainda há um longo caminho a se percorrer e, é através dessas iniciativas que iremos conseguir atingir toda uma população à respeito dos benefícios da cannabis.

Por fim, o médico dá algumas dicas de como se tornar um prescritor e quais caminhos devemos seguir para adentrar neste ecossistema ainda tido como um tabu por grande parte da população.

Quer saber como se tornar um médico prescritor, entender um pouco mais sobre o sistema endocanabinoide e os benefícios que essa terapia pode trazer pra vida das pessoas? Veja o vídeo completo da live que foi ao ar na última terça-feira, 07/12.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese