Hong Kong abre o primeiro café de CBD

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em uma rara esquina apenas para pedestres da área de Sheung Wan de Hong Kong, escondida em um labirinto fortemente gentrificado, há uma loja elegante e modesta com algumas mesas para fora em seu terraço. É difícil dizer o que na fachada, mas com sua estética chique, paredes brancas e algumas plantas indefinidas, dificilmente é o lugar para você sussurrar “maconha, por favor”. E, no entanto, de acordo com o proprietário, isso acontece de vez em quando no Found, o primeiro café CBD de Hong Kong.

No interior encontra-se uma gama completa de CBD – abreviatura de canabidiol – produtos à venda. Os frascos de óleos de CBD são recomendados para uso pessoal, e uma gota embaixo da língua promete aliviar a insônia.

>>> Vídeo mostra histórias de superação com a Cannabis medicinal

Caixinhas com pós permitem que os compradores adicionem CBD aos alimentos, polvilhando um pouco em óleos e manteigas para infundir os pratos com canabinoides. Existem também produtos de CBD para animais de estimação que ajudam na inflamação das articulações e em outras condições.

Uma área de estar aconchegante em frente ao balcão de bebidas do Found oferece aos clientes um espaço para relaxar com uma cerveja ou café, ambos com CBD apenas o suficiente para fazer a bebida ficar mais perfeita ainda.

Atualmente em fase de pré-inauguração, o proprietário espera abrir totalmente no próximo mês com uma reforma e um menu completo de café.

Como isso é legal?

Em uma cidade onde os canabinoides ainda estão muito associados ao uso adulto – e altamente ilegal – há um vazio na imaginação popular para os muitos benefícios terapêuticos desses compostos naturais que estão sendo adotados em outras partes do mundo.

Apesar disso, um boom na venda de produtos medicinais de CBD está emergindo silenciosamente na Ásia – incluindo Hong Kong – liderado por mentes progressistas nas indústrias de alimentos e bebidas e bem-estar.

>>> Cannabis medicinal e cânhamo poderão gerar US$ 3 bi em investimentos

“Estamos tentando criar uma conversa aqui, afastando-nos da cultura da proibição”, disse Fiachra Mullen, coproprietária da Altum International, uma fornecedora de canabinoides para empresas e consumidores na Ásia-Pacífico que possui e opera o Found.

O CBD é um extrato de plantas de Cannabis e tem um efeito psicoativo, mas não intoxicante.

Ele vai te dar todos os efeitos calmantes e relaxantes da maconha, sem o efeito viciante. Ele agora está amplamente disponível nos Estados Unidos e na Europa em cremes e vitaminas, procurados pelos que se preocupam com a saúde como uma cura para tudo que reduz a dor, a ansiedade e a inflamação.

>>> Atacadista de cânhamo processa cidade de Düsseldorf por proibir venda de CBD

Além do CBD, há uma série de outros compostos disponíveis nas plantas de Cannabis, alguns ilegais e outros não dependendo de onde você está.

Em Hong Kong, o extrato de CBD é tecnicamente legal, mas seu composto irmão, o THC (tetrahidrocanabinol), responsável pela “alta”, é estritamente ilegal. Nos Estados Unidos e na Europa, os produtos de CBD podem conter até 0,3% – uma pequena quantidade – de THC, mas mesmo isso não é aceitável em Hong Kong.

Qualquer produto de CBD vendido aqui deve ter quantidades totalmente indetectáveis ​​de THC. Parece fácil de contornar – basta usar uma forma pura de CBD.

Mas a maioria dos fabricantes produz o extrato com vestígios de THC e outros compostos de cânhamo industrial. Esta mistura de amplo espectro de compostos é conhecida por ter uma eficácia mais elevada do que qualquer um dos compostos isolados.

>>> Não regulamentar a Cannabis medicinal é “requinte de crueldade” com as famílias, diz deputado

 “O ‘efeito de entourage’ refere-se ao CBD ser mais potente quando acompanhado por outros canabinoides”, diz Mullen. “A natureza evoluiu ao longo de milhões de anos e apresenta este lindo perfil (de compostos) e então você diz, bem, vamos tomar apenas CBD. Você não pode esperar que o isolado tenha os mesmos resultados que o full spectrum.”

Embora o CBD por si só possa trazer grandes benefícios para quem sofre de ansiedade e insônia, os usuários dizem que, sem o toque do THC, ele é menos eficaz como analgésico, apenas atenuando a dor e não a eliminando totalmente. 

Mullen tem trabalhado em estreita colaboração com fabricantes nos Estados Unidos e na Europa nos últimos dois anos para garantir que seus extratos de CBD sejam puros o suficiente para atender às restrições locais.

>>> Conheça na íntegra o projeto de legalização da Cannabis medicinal e industrial no Brasil

A Altum criou uma linha de óleos e pós puros de CBD sob a marca de varejo Felix & Co, controlando a qualidade dos extratos para garantir que tudo seja legítimo. A demanda pelos produtos tem sido forte, com itens frequentemente esgotados.

Os extratos de CBD da Found são puros o suficiente para atender às leis locais sobre canabinoides.

Cortesia de Found

“A maioria das pessoas está procurando ajuda para dormir, também temos pais de crianças com epilepsia ou paralisia cerebral que usam nossos produtos”, diz Mullen. O CBD é aprovado pelo FDA no tratamento de duas formas graves de epilepsia infantil.

Educar o público

A equipe do Found é prestativa e não faz julgamentos sobre quaisquer dúvidas que os visitantes possam ter. A própria Mullen costuma estar lá para exaltar pessoalmente as virtudes do CBD.

A mensagem do CBD certamente está se espalhando em Hong Kong. Ainda assim, Mullen dificilmente está satisfeito.

>>> Em enquete da Câmara, maioria é favorável ao PL 399/2015

“Há uma grande parte da população que não estou alcançando”, diz Mullen.

Embora Hong Kong tenha uma cultura profundamente arraigada de tomar remédios de ervas para problemas de saúde e bem-estar geral, há principalmente um estigma contra qualquer coisa relacionada aos canabinoides.

A Cannabis faz parte de antigas terapias tradicionais em toda a Ásia, da Tailândia à Índia e China, mas ao longo dos anos, a criminalização das plantas levou o público a evitar seu uso em qualquer forma.

“Meu sonho de cliente é uma mulher de Hong Kong de 65 anos”, confessa Mullen. “Se eu puder fazer com que ela e seu marido entrem e aprendam sobre, ou apenas ouçam a palavra ‘Cannabis’, e não corram um quilômetro, então a missão está cumprida.”

Fonte: informações do site CNN travel

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese