Instituto Mario Cardi Filho promove live sobre uso medicinal da cannabis

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Foto: Reprodução/Instituto Mario Cardi Filho

Curadoria e edição Sechat, com informações de Vgnotícias

O uso terapêutico e legal da cannabis para pacientes oncológicos” será o tema da live promovida pelo Instituto Mario Cardi Filho em parceria com o Hospital de Câncer de Mato Grosso no dia 05 de outubro, a partir das 19h.

A discussão será mediada pelo advogado Ussiel Tavares e reunirá nomes como o do promotor de Justiça de Mato Grosso Alexandre Guedes, do presidente da OAB Nacional em Bioética Henderson Furs, do gerente de produtos controlados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Thiago Brasil Silvério, do médico oncologista Wilson Garcia, do médico anestesiologista do Hospital de Câncer de Mato Grosso, Felipe Audi Bernardino e do advogado Marcos Marrafon.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias



Para o presidente do Instituto Mario Cardi Filho, advogado Ussiel Tavares, “Esse é um assunto precisa ser discutido por toda a sociedade. E para opinarmos e nos posicionarmos é preciso entender o tema, tirar dúvidas. Para dar visibilidade ao assunto vamos promover a discussão trazendo diversos pontos de vista: o político, o do direito, o da justiça, da medicina, a bioética e da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa”, explica o presidente.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

A regulamentação da cannabis medicinal é um tema controverso. No Senado Federal projetos de leis tramitam enquanto pacientes tentam vencer além da doença, o preconceito, as ações judiciais e o alto custo para a importação das substâncias.

Entre os prós se sabe que essas substâncias, genericamente chamadas de canabinoides, as mais utilizadas são o CBS e o THC, são medicamentos não capazes de curar doenças propriamente ditas, mas sim de minimizar ou até eliminar certos sintomas e, dessa forma, melhorar a qualidade de vida do paciente.

Por outro lado, os críticos se dividem entre os que afirmam que os estudos sobre a segurança não são conclusivos e os que acreditam que a disseminação dos remédios seria apenas o primeiro passo para a legalização da maconha no país.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Será uma boa discussão, convidamos a todos os interessados a participar e tirar suas dúvidas.

Ussiel Tavares

A live será transmitida ao vivo pelo canal do YouTube do Instituto Mário Cardi Filho, dia 05 de outubro, a partir das 19h.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese