Mais estados americanos podem legalizar a Cannabis em 2021

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Os legisladores estaduais são atraídos pelas receitas fiscais, empregos e desenvolvimento econômico geral que a legalização traz (Foto: Jonathan Meyer/Pexels)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Marijuana Business Daily (Jeff Smith)

Vários outros estados americanos podem legalizar o uso adulto ou a Cannabis medicinal antes do encerramento de suas sessões legislativas em 2021, possivelmente gerando centenas de milhões de dólares em novas oportunidades de negócios nos próximos anos.

Agora que Nova Jersey e Nova York legalizaram os programas de uso adulto da Cannabis – que, juntos, devem produzir mais de 4 bilhões de dólares em vendas anuais – os especialistas da indústria estão de olho nos estados da costa leste de Connecticut, Delaware e Rhode Island.

>>> Siga o Sechat no INSTAGRAM

A Virgínia e o Novo México já legalizaram o uso adulto por meio de suas legislaturas este ano. Juntos, esses dois estados devem gerar cerca de 2 bilhões de dólares em receita anual cinco anos após o início das vendas.

É incerto quais, se houver, legislaturas estaduais adicionais irão realmente aprovar projetos de lei neste ano, visto que a dinâmica política pode mudar rapidamente. Por exemplo, Connecticut parece um pouco menos provável de fazer isso do que alguns meses atrás, disseram especialistas do setor.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

A Pensilvânia e o Minnesota também continuam em jogo para legalizar os mercados de uso adulto, mas a aprovação parece improvável.

A Cannabis para uso medicinal

O Marijuana Business Factbook contabiliza 38 estados e Washington DC como tendo programas de Cannabis medicinal, então a atividade de legalização agora está focada em estados mais conservadores.

O Alabama parece mais propenso a legalizar a cannabis medicinal neste momento, disseram especialistas do setor, observando que uma medida foi aprovada pelo Senado e agora vai para a Câmara cheia.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Nebraska, Kansas e Carolina do Sul parecem improváveis. A Carolina do Norte se tornou um “talvez” quando o presidente do poderoso comitê de regras do Senado do estado apresentou um projeto de lei.

O Texas é outro estado a ser observado: ele já tem um programa limitado de cannabis medicinal, então o MJBizDaily não o classifica como um estado com programa completo. Mas pode receber um impulso significativo dos legisladores este ano.

Um comitê estadual da Câmara apresentou um projeto de lei que aumentaria o limite de THC de 0,5% para 5% por peso e adicionaria condições de qualificação, como dor crônica e transtorno de estresse pós-traumático.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

A atividade de legalização deste ano segue uma varredura limpa nas urnas de novembro, quando os eleitores no Arizona, Montana, Nova Jersey e Dakota do Sul aprovaram o uso adulto, e os residentes no Mississippi e Dakota do Sul aprovaram iniciativas de cannabis medicinal.

Dois terços dos americanos apoiam a Cannabis para uso adulto

Mais de dois terços dos americanos apoiam a legalização recreativa, de acordo com uma pesquisa nacional de adultos da Universidade Quinnipiac divulgada este mês.

Os legisladores estaduais são atraídos pelas receitas fiscais, empregos e desenvolvimento econômico geral que a legalização traz. A pandemia do coronavírus, que sobrecarregou os orçamentos estaduais, também colocou pressão adicional sobre alguns legisladores e governadores estaduais para que agissem.

Projeto travado em alguns estados

No início do ano, as perspectivas pareciam promissoras para a legalização do uso adulto em Maryland e a legalização do uso medicinal em Kentucky. Mas os esforços em Maryland pararam, assim como a legislação em Kentucky.

O Senado do Alabama aprovou um projeto de lei três anos consecutivos. No ano passado, o coronavírus atrapalhou a possibilidade de uma votação na Câmara, mas neste ano dois comitês avançaram com uma medida alterada para o plenário da Câmara.

“Não é uma legislação perfeita”, disse Whitt Steineker, copresidente do escritório de advocacia Bradley, com sede em Birmingham, Alabama. “Mas se você é um apoiador e defensor da Cannabis medicinal, é difícil não se sentir encorajado pelo fato de que parece haver um impulso por trás da legislação. É um grande passo que muitas pessoas não teriam pensado que seria possível um ou dois anos atrás.”

Confira outros conteúdos sobre a cannabis nos EUA publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese