O CannaBioPólen como bioindicador de boas práticas de cultivo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Segundo Paulo Jordão, o “CannaBioPólen” foi evidenciado em uma pesquisa conduzida na Tailândia em 2020. Na pesquisa foi constatado que os Cannabinoides THC, CBD e CBN são compostos ativos de pólen colhido por abelhas que visitam plantas de Cannabis (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Coluna de Paulo Jordão*

O que busco com este artigo é discutir possíveis produtos e serviços que surjam da interação entre abelhas e plantios de Cannabis. Existem vários produtos no mercado de Cannabis que usam mel, como balas, jujubas, chicletes ou até mel enriquecido com Cannabis. No mercado de Cannabis, a cera de abelha é insumo na produção de cosméticos como cremes, pomadas, hidratantes, loção pós barba. 

O argumento que apresento é que as abelhas podem, no futuro, trabalhar na indústria de cannabis oferecendo boas práticas de cultivo ao mesmo tempo que produzem um bioindicador que aqui defino como “CannaBioPólen” ou o pólen de Cannabis com Cannabinoides. 

As abelhas buscam mais facilmente o pólen de plantas de Cannabis do que o seu néctar. O pólen é a principal fonte de proteína consumida pelas abelhas e estas tanto o consomem na planta quanto o estoca em sua colmeia. Uma das razões das abelhas buscarem pólen de Cannabis é a estiagem, ou período seco com menor produção de pólen pelas plantas.

As abelhas buscam mais facilmente o pólen de plantas de Cannabis do que o seu néctar. O pólen é a principal fonte de proteína consumida pelas abelhas e estas tanto o consomem na planta quanto o estoca em sua colmeia. Uma das razões das abelhas buscarem pólen de Cannabis é a estiagem, ou período seco com menor produção de pólen pelas plantas. Na Índia, por exemplo, as abelhas buscam produções de Cannabis principalmente nos meses de estiagem de flores nesta região, de maio a junho.

A indústria de Hemp no Colorado (EUA) contribui durante o período de estiagem a disponibilidade de pólen para 23 diferentes tipos de abelhas que visitam as plantações durante os meses de agosto e setembro. A pesquisa conduzida no ano de 2019 aponta como principal conclusão as plantações de Hemp do estado promovendo um bom serviço ambiental.

A indústria de Hemp no Colorado (EUA) contribui durante o período de estiagem a disponibilidade de pólen para 23 diferentes tipos de abelhas que visitam as plantações durante os meses de agosto e setembro. A pesquisa conduzida no ano de 2019 aponta como principal conclusão as plantações de Hemp do estado promovendo um bom serviço ambiental.

As abelhas visitam diversas plantas na busca de pólen e néctar, e, às vezes, optam pela planta da Cannabis enquanto buscam outras flores com néctar para produzir mel. Este argumento é baseado em pesquisa que identificou pólen de Cannabis em uma amostra de mel Paquistanês que fora produzido utilizando outras plantas diferentes de Cannabis. 

O pólen da flor macho não possui Cannabinoides, na produção do “CannaBioPólen”: 

1) a abelha pousa em outra parte da Cannabis que contêm Cannabinoides interessadas no pólen (flor amarela na foto 1),

 2) durante o pouso se impregna de resina enquanto se alimenta de pólen (foto 2), 

3) esta resina que contêm Cannabinoides passa para o pólen durante o processo de armazenagem na colmeia.

Fonte: CANNAPI 2020 – Plantas de Cannabis ABRACAM Fortaleza (CE). Variedade Manga-Rosa, planta hermafrodita com 78 dias de Flora. Abelha Trigona spinipes, Abelha sem ferrão conhecida como Arapuá.
Fonte: CANNAPI 2020 – Plantas de Cannabis ABRACAM Fortaleza (CE). Variedade Manga-Rosa, planta hermafrodita com 78 dias de Flora. Abelha Trigona spinipes, Abelha sem ferrão conhecida como Arapuá.

O “CannaBioPólen” foi evidenciado em uma pesquisa conduzida na Tailândia em 2020. Na pesquisa, foi constatado que os Cannabinoides THC, CBD e CBN são compostos ativos de pólen colhido por abelhas que visitam plantas de Cannabis. 

O que argumento é que a abelha, durante a produção do “CannaBioPólen”, armazena um produto que pode ser um Bioindicador de boas práticas de manejo. Insumos apícolas armazenados nas colmeias, como o pólen, já é reconhecido como fonte de pesquisa para identificar metais pesados em plantações. 

Outro serviço que a abelha oferece na busca do pólen é a identificação de flores macho. Em um plantio que almeja manter apenas plantas com inflorescências femininas o hermafroditismo, ou o aparecimento de flores macho e fêmea na mesma planta, pode direcionar o cultivo para produção de sementes e não para uma ampla produção de Cannabinoides, como planejado.

A manutenção de abelhas em um plantio obrigaria a indústria a manter práticas orgânicas. Existe um amplo potencial a ser explorado por esta simbiose entre as Apis e os plantios de Cannabis. O “CannaBioPólen” pode ser uma solução prática que trabalharia em prol da qualidade dos produtos de um plantio (livre de agrotóxicos e metais pesados) e do meio ambiente.  

Se por um lado a abelha trabalha em troca de alimento, por outro demanda regras rígidas como a obrigação de manter o ambiente de cultivo livre de agrotóxicos.  A manutenção de abelhas em um plantio obrigaria a indústria a manter práticas orgânicas. Existe um amplo potencial a ser explorado por esta simbiose entre as Apis e os plantios de Cannabis. O “CannaBioPólen” pode ser uma solução prática que trabalharia em prol da qualidade dos produtos de um plantio (livre de agrotóxicos e metais pesados) e do meio ambiente.  

¹ Dalio, J. S 2012 Cannabis sativa-An Important Subsistence Pollen Source for Apis mellifera. IOSR Journal of Pharmacy and Biological Sciences (IOSRJPBS) ISSN : 2278-3008 Volume 1, Issue 4 (July-August 2012), PP 01-03

² Obrien, C., O., Arathi, H., S., 2019 Bee diversity and abundance on flowers of industrial hemp (Cannabis sativa L.), Journal of Biomass and Energy, 122, 331-335.

³ Bibi, S., Husain, S., Z., Malik, R., N., 2008 POLLEN ANALYSIS AND HEAVY METALS DETECTION IN HONEY SAMPLES FROM SEVEN SELECTED COUNTRIES, Pak. J. Bot., 40(2): 507-516.

⁴ Chooprasit, C., , Wongsiri, S., Varith, J., Daengprok, W., Ariyadet, C., Aroonsrimorakot, S.,  2020 Biological transformed cannabinoids bee pollen: A symbiosis approach on Apis mellifera raising protocol in Cannabis sativa L. (Hemp) cultivar in Samoeng District, Chiang Mai, Thailand,  Interdisciplinary Reseaarch Review, Volume 15, Number 3, Pages 26 – 32 I.

⁵ Naggar, Y., A., A., Naiem, E., A., Seif, A., I., Mona, M., H 2013 HONEY BEES AND THEIR PRODUCTS AS A BIO-INDICATOR OF ENVIRONMENTAL POLLUTION WITH HEAVY METALS, Melifera, 13-26:10-20, HARUM.

*Paulo Jordão é doutor em Administração, professor da Universidade Federal do Piauí, sócio da Cannapi e colunista do Sechat.

As opiniões veiculadas nesse artigo são pessoais e de responsabilidade de seus autores.

Veja outros artigos de nossos colunistas do Sechat: 

Alex Lucena 

– Inovação e empreendedorismo na indústria da Cannabis (19/11/2020)

– Inovar é preciso, mesmo no novo setor da Cannabis (17/12/20) 

Fabricio Pamplona

– Os efeitos do THC no tratamento de dores crônicas (26/01/2021)

– Qual a dosagem ideal de canabidiol? (23/02/2021)

Ladislau Porto

– O caminho da cannabis no país (17/02/2021)

Marcelo de Vita Grecco

– Cânhamo é revolução verde para o campo e indústria (29/10/2020)

– Cânhamo pode proporcionar momento histórico para o agronegócio brasileiro (26/11/2020)

– Brasil precisa pensar como um país de ação, mas agir como um país que pensa (10/12/2020)

– Por que o mercado da cannabis faz brilhar os olhos dos investidores? (24/12/2020)

– Construção de um futuro melhor a partir do cânhamo começa agora (07/01/2021)

– Além do uso medicinal, cânhamo é porta de inovação para a indústria de bens de consumo (20/01/2021)

– Cannabis também é uma questão de bem-estar (04/02/2021)

– Uma carga de energia limpa para o Brasil (18/02/2021)

Paulo Jordão

– O papel dos aparelhos portáteis de mensuração de canabinoides (08/12/2020)

– A fórmula mágica dos fertilizantes e a produção de canabinoides (05/01/2021)

– Quanto consumimos de Cannabis no Brasil? (02/02/2021)

Pedro Sabaciauskis

– O papel fundamental das associações na regulação da “jabuticannábica” brasileira (03/02/2021)

Ricardo Ferreira

– Da frustração à motivação (03/12/2020)

– Angels to some, demons to others (31/12/2020)

 Efeitos secundários da cannabis: ônus ou bônus? (28/01/2021)

Como fazer seu extrato render o máximo, com menor gasto no tratamento (25/02/2021)

Rodolfo Rosato

– O Futuro, a reconexão com o passado e como as novas tecnologias validam o conhecimento ancestral (10/02/2021)

Rogério Callegari

– Sob Biden, a nova política para a cannabis nos EUA influenciará o mundo (22/02/2021)

Waldir Aparecido Augusti

Busque conhecer antes de julgar (24/02/2021)

Wilson Lessa

– O sistema endocanabinoide e os transtornos de ansiedade (15/12/2020)

– O transtorno do estresse pós-traumático e o sistema endocanabinoide (09/02/2021)

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese