Mães especiais e o outubro rosa 

Neste artigo, Norberto explora a importância do “Outubro Rosa”, os riscos do câncer de mama, e alerta como a saúde das mães de crianças especiais é fundamental para a jornada que enfrentam

Publicada em 22/10/2023

capa
Compartilhe:

Por Norberto Fischer

O mês de outubro se enche de um significado especial no Brasil, tingindo-se de rosa em um movimento que transcende fronteiras. O "Outubro Rosa" é um apelo à conscientização sobre o câncer de mama, a principal causa de morte por câncer entre mulheres brasileiras. 

Outubro Rosa: uma jornada de conscientização 

O Outubro Rosa teve origem nos Estados Unidos nos anos 90 e se espalhou pelo mundo como um farol de esperança. No Brasil, ele se transformou em um mês dedicado à sensibilização sobre o câncer de mama, com a emblemática cor rosa iluminando edifícios, monumentos e corações. A taxa de mortalidade por câncer de mama em 2021 foi de 11,71 a cada 100.000 mulheres, destacando a importância da prevenção e do diagnóstico precoce. 

Os riscos do câncer de mama: um alerta crucial 

O câncer de mama não faz distinções; ele pode afetar mulheres de todas as idades. O diagnóstico precoce é o aliado mais poderoso na luta contra essa doença. Realizar mamografias regularmente, fazer o autoexame e procurar um médico ao menor sinal de suspeita são práticas que podem salvar vidas, e o Outubro Rosa nos reforça isso a cada ano. 

Mães de crianças especiais: um desafio extraordinário 

Enquanto nos concentramos na conscientização sobre o câncer de mama, é essencial lembrar das mães que enfrentam desafios excepcionais. Cuidar de crianças especiais requer dedicação inabalável. Essas mães são heroínas cotidianas, navegando em águas turbulentas para garantir o bem-estar de seus filhos. 

A importância da saúde das mães de crianças especiais 

As mães de crianças especiais têm uma missão árdua e constante, mas também podem e devem se cuidar de si mesmas. Afinal, como podem continuar a ser o pilar de força de suas famílias se negligenciarem sua própria saúde? O bem-estar físico e emocional delas é fundamental para enfrentar os desafios que a vida lhes apresenta. 

O impacto na família quando uma mãe adoece 

Quando uma mãe de uma criança especial enfrenta problemas de saúde, a dinâmica familiar pode ser profundamente afetada. As crianças dependem de seus cuidados e amor incondicional. É por isso que a saúde delas é um ativo inestimável para a família como um todo. 

Um chamado à ação e ao cuidado 

Prezada mamãe, para continuar cuidando de seu filho(a), é fundamental estar forte. Quem vive em uma família com pessoas especiais conhece os desafios, as dificuldades e a falta de tempo para cuidar dos filhos e da família. Muitas vezes, não sobra tempo para si mesma. 

O Outubro aqui no Brasil está tingido de Rosa, e não se trata apenas de fazer uma reflexão rápida sobre o assunto. Tire um tempo, deixe de lado por alguns dias a luta pela cannabis medicinal, a batalha contra o preconceito, o direito à saúde e todas as outras lutas que as mães especiais enfrentam constantemente. 

Vista-se de rosa, vista seu filho(a) de rosa e dedique um pouco de atenção à sua saúde. Faça o autoteste, agende um dia com seu médico de confiança e cuide-se um pouco. Quando estiver tranquila e com a certeza de que sua saúde está em dia, retorne com força total e continuemos lutando juntos por um Brasil melhor para nossas crianças especiais. 

As opiniões veiculadas nesse artigo são pessoais e de responsabilidade de seus autores.

Norberto Fischer é pai de Anny Fischer, primeira brasileira autorizada legalmente a importar o extrato da maconha para uso medicinal. Tornou-se articulador político no Brasil, com repercussão internacional, destacando-se no ativismo pelo direito ao acesso, distribuição pelo SUS, custeio dos tratamentos pelos planos de saúde, plantio e produção nacional por empresas, ONGs e autocultivo.